Policial militar é morto ao reagir a assalto a banco em São Cristóvão

Cabo Melqui Oliveira flagrou oito bandidos tentando roubar uma agência na madrugada deste sábado. Ele é o 132º PM assassinado no Rio em 2017

Por O Dia

Rio - Um policial militar foi morto, na madrugada deste sábado, após reagir a um assalto a uma agência do banco Santander, na Rua Figueira de Melo, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. De acordo com a PM, o cabo Melqui Oliveira, de 38 anos, flagrou oito homens armados com fuzis em dois carros tentando roubar o estabelecimento. Os bandidos chegaram a explodir a porta da agência.

O crime aconteceu na esquina das ruas São Cristóvão com Figueira de Melo%2C por volta das 2hErnesto Carriço / Agência O Dia

Houve troca de tiros no local. Segundo as primeiras informações, Melqui foi atingido por pelo menos 15 disparos. Os criminosos conseguiram fugir. Ele foi o 132º policial militar assassinado no estado em 2017. A Delegacia de Homicídios já fez a perícia no local e investiga o caso. Até o momento, a corporação não divulgou a data e o horário do enterro da vítima

Segundo o relato de comerciantes, ação contava com a participação de cerca de 20 bandidos armados, alguns com fuzis. O grupo teria parado o trânsito na Rua Figueira de Melo para roubar o banco. O comerciante, Bruno Rufino, 32 anos, conta que tomou um susto quando viu a marca de oito disparos nas portas da sua loja.

"Eles estavam mandando todo mundo parar com o carro", contou a aposentada, Neuma Moletta, de 73 anos.  A idosa relatou ainda que ouviu os primeiros disparos por volta das 2h da manhã. "Eu estava dormindo, ouvi muitos disparos e percebi que era uma intensa troca de tiros", conta Neuma. Segundo ela, o PM estava acompanhado de uma mulher que não se feriu no ataque dos criminosos, "Ela estava muito nervosa e disse que os dois seguiam em direção a Bangu".

Segundo a PM, o policial era solteiro e estava na PMERJ há seis anos. Segundo a Polícia Civil, o local está isolado para perícia e buscas estão endo feitas na região para tentar localizar os responsáveis. 

Na noite desta quinta-feira, o PM Eduardo Caetano Neto morreu após ficar internado no Hospital da Praia Brava, em Angra dos Reis, desde o último dia 3. Na ocasião, o policial foi atingido por três tiros em frente a uma boate, em Paraty, na Costa Verde.

De acordo com a polícia, Eduardo foi baleado depois que um homem o chamou na saída do estabelecimento. Um dos disparos atingiu o pulmão da vítima. Nenhum suspeito foi preso.

Últimas de Rio De Janeiro