Pezão pede rigor nas investigações contra PMs agressores

'Não compactuo com violência', disse o governador

Por O Dia

Rio - O governador Luiz Fernando Pezão determinou rigor nas investigações para identificar e punir os policiais militares acusados de terem agido com violência contra jornalistas e manifestantes durante protesto contra os gastos para a Copa do Mundo, no domingo, na Praça Saens Penã, na Tijuca.

A determinação foi dada ao comandante da corporação, coronel José Luis Castro, e ao secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. Um Inquérito Policial-Militar foi aberto para apurar os atos de violência praticados.

“Não compactuo com violência, seja ela praticada por agentes públicos ou por pessoas que tentam se aproveitar de manifestações democráticas para causar tumulto, danos e transtornos ao Rio. Determinei ao coronel Castro e ao secretário Beltrame rigor nas investigações”, afirmou Pezão.

Cineasta é agredido por PM e tem câmera roubada por policiais

Durante a manifestação deste domingo, na Praça Saens Peña, na Tijuca, ações violentas da Polícia Militar foram registradas por cinegrafistas, e se espalharam pela internet. Em um dos vídeos, do Jornal A Nova Democracia, o cineasta canadense Jason O’Hara, de 35 anos, aparece sendo agredido por um PM com um chute, enquanto trocava o cartão de sua máquina fotográfica. A imagem de um dos policiais que teria roubado Jason também caíram na web nesta terça-feira. 

Segundo o Sindicato dos Jornalistas do Rio, outros 15 profissionais de imprensa foram feridos, durante a manifestação. Jason, que usava capacete na hora da agressão, disse estar decepcionado com a PM. Ele contou que foi agredido a pontapés por cinco ou seis policiais, antes da agressão com um chute.

“Essas imagens estavam num cartão, roubado por um PM junto com a minha câmera GoPro, que era acoplada no meu capacete. Fui agredido e roubado pela Polícia Militar. Ridículo, né?”, desabafou, mostrando ferimento na perna direita, que atingiu até o osso, e causado, conforme ele, por chute.

Jason, que já produziu documentários de causas sociais em 20 países, é autor de ‘Ritmos de Resistência’, exibido no Festival de Cinema do Rio, sobre impactos das Unidades de Polícia Pacificadora. Atualmente, produz filme sobre remoções supostamente forçadas para as obras do Mundial e das Olimpíadas 2016.

LEIA MAIS: Imagem de PM que teria roubado cineasta cai na web

LEIA MAIS: Documentarista canadense é agredido por PM durante protesto na Tijuca

Últimas de Rio De Janeiro