Bala perdida mata menino na Cidade de Deus

Garoto foi atingido durante troca de tiros entre traficantes e policiais da UPP

Por O Dia

Um dos maiores sonhos de Lucas Canuto era ser jogador de futebolFotos de leitor

Rio - Um menino de 12 anos morreu vítima de bala perdida durante confronto entre policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, e bandidos que ainda controlam as bocas de fumo na região. A troca de tiros ocorreu no início da tarde de domingo quando os policiais faziam patrulhamento de rotina na localidade Caratê. Ao passarem pela Reta dos Barracos, os PMs foram recebidos a tiros pelos bandidos. Eles revidaram e houve um intenso tiroteio.

Atingido no tórax, Lucas Canuto foi socorrido pelos policiais e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade de Deus, sendo posteriormente transferido para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Ele não resistiu e morreu na mesa de cirurgia.

O policiamento na Cidade de Deus foi reforçado e as equipes fizeram buscas durante toda a tarde e início da noite para tentar encontrar e prender os responsáveis pelo ataque.

No início da noite, amigos começaram a deixar mensagens no Facebook de Lucas, lamentando a tragédia. “Um sonho de uma criança de ser tornar um jogador foi interrompido pela injustiça dos homens desse mundo sujo. Hoje estamos sem ele. Lucas Canuto, nesse momento é muito difícil para nossa família a perda de um inocente sonhador. Apesar da sua ida, você estará sempre em nossos corações”, dizia uma delas.

Em outra postagem, um amigo questiona a violência. “Mais uma criança é vítima de tiroteio na Cidade de Deus, em plena Copa do Mundo. Cadê a segurança, presidenta Dilma?”, questionava.

No sábado à noite, outra comunidade pacificada do Rio já havia sido palco de momentos de tensão. Policiais da UPP do Borel, na Tijuca, tentaram abordar um jovem de 16 anos que conduzia uma moto sem os equipamentos de segurança, na localidade conhecida como Morro da Cruz.

De acordo com os policiais, no entanto, o menor se recusou a parar o veículo e teria atropelado um dos PMs. Neste momento, um disparo acidental, segundo a polícia, atingiu o braço direito do adolescente e ainda pegou de raspão no peito.

O baleado foi socorrido pelos próprios policiais e levado para o Hospital Federal do Andaraí. Segundo informações dos médicos responsáveis pelo atendimento, o rapaz atingido não corre o risco de morrer.

Os ataques de bandidos a policiais não são raros em áreas pacificadas. No dia 25 de maio, bandidos passaram atirando contra a base da UPP da Cidade de Deus e atingiram no braço Vinícius Salles Oliveira de Sá, de 28 anos, que estava de serviço na base, localizada na Rua Edgard Werneck. Logo depois, quatro homens armados em um Peugeot branco entraram na UPA para saber se algum policial havia sido socorrido no posto.

Últimas de Rio De Janeiro