Estátua da Liberdade de volta à Vila Kennedy

Levada há quatro meses para restauração, imagem foi entregue nesta sexta-feira pela prefeitura

Por O Dia

Rio - A Estátua da Liberdade está de volta à Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio. Símbolo do bairro, a imagem foi levada há quatro meses para restauração e foi entregue nesta sexta-feira à população pela Prefeitura do Rio. A reforma era uma antiga solicitação dos moradores e aconteceu após o processo de pacificação da comunidade, onde havia sucessivos confrontos entre criminosos.

Imagem foi totalmente revitalizada porque apresentava trincas e fissurasDaniel Coelho

A imagem foi levada para um estaleiro especializado em Campo Grande, também na Zona Oeste, porque apresentava trincas e fissuras. “Sempre que passava pela Vila Kennedy o pedido era mesmo: recuperar a estátua. Hoje, a Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria de Conservação, se sente com o dever cumprido. Foi uma restauração completa e importante”, analisou o secretário Marcus Belchior.

Desde que a estátua foi instalada na Praça Miami, em 1965, essa foi a primeira vez que a obra de meia tonelada passou por uma análise detalhada de estrutura e material. O investimento foi de aproximadamente R$ 100 mil.

"A reinauguração da estátua marca a nova etapa que estamos vivendo. Na próxima semana, teremos aqui a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora Nós sentiremos mais seguros para cuidar de nossos filhos nessa região”, disse o vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Social, Adilson Pires.

Durante a restauração, foi revelado o verdadeiro material da confecção do monumento. Nos cadastros da prefeitura, constava como uma mistura de níquel e estanho e, na verdade, foi feita em zinco, tornando-se a única do Rio o com esse material. A outra novidade foi na coroa do monumento, que apresenta uma parte em bronze, o que não era possível de perceber por ter sido pintada de cinza .

A Estátua da Liberdade foi esculpida pelo escultor francês Frédéric Auguste Bartholdi que criou o famoso monumento norte-americano. O monumento foi uma encomenda feita ela família Paranhos, em 1899, dez anos após a Proclamação da República do Brasil, e acabou instalada na Praça Miami na década de 60.

Últimas de Rio De Janeiro