Conheça 10 fatos bizarros e curiosos sobre o ditador Kim Jong-un

Obsessão com cabelo, paixão por Michael Jordan, coleção de tênis Nike, grupo de música pop e outros

Por O Dia

10 - Fez cirurgia plástica para ficar parecido com o avô que era político

De acordo com especulações da mídia chinesa, que têm fontes dentro da Coreia do Norte, Kim Jong-un fez uma cirurgia plástica para ficar parecido com o avô Kim Il-Sung. A Agência de notícias Korean Central News ficou em silêncio sobre o episódio, levantando mais suspeitas a respeito do caso. Apenas recentemente comentou a ideia como "inimaginável", no entanto confirmando a cirurgia.

9 - China acreditou que ele era o homem mais sexy vivo

A revista satírica Onion's divulgou que Jong-un havia sido eleito o mais sexy do mundo em 2012 e o People's Daily, site da China, não entendeu a brincadeira e levou a notícia a sério. Ocorre que o site é do Partido Comunista e provavelmente quis divulgar mais uma conquista, não é? Não deu e a gafe foi divulgada mundo afora.

Kim Jong-un teria feito cirurgia plástica para parecer com o avô Efe

8 - Coleciona tênis Nike

Os Estados Unidos são imperialistas e o mal do mundo, mas os tênis da Nike não têm nada com isso, não é mesmo? Jong-un possui uma coleção de trainers. Ele se apaixonou pelo calçado quando estudou na Suiça durante a adolescência.

7 - Universitários têm que ter seu corte de cabelo

Cortar o cabelo na Coreia do Norte já não era uma grande aventura...O governo permitia que as mulheres escolhessem entre 18 cortes e os homens 10. Mas aí Kim Jong-un resolveu facilitar a vida de alguns e diminuir essas opções, especialmente os estudantes: Todos os universitários do país devem manter o mesmo corte e estilo de cabelo que o dele, decidiu o líder em março de 2014. "Bad hair day?", chegou a brincar uma barbearia britânica, que acabou criando polêmica com o consulado norte-coreano no país.

Anúncio de barbearia usando imagem de Kim Jong-un gerou polêmicaReprodução Internet

6 - Não se pode ser seu 'xará'

Foi divulgado recentemente que um ano antes de morrer Kim Jong-il determinou que ninguém poderia ter o mesmo nome que seu herdeiro. "Todos os órgãos do partido e autoridades de segurança pública devem fazer uma lista de moradores chamados Kim Jong-un e orientá-los a voluntariamente mudar de nome", diz a ordem administrativa, de janeiro de 2011, divulgada pela rede de TV sul-coreana KBS. Tudo voluntariamente...

5 - Sumiu por 40 dias

O líder desapareceu por 40 dias provocando especulações na mídia do mundo inteiro. Após o desaparecimento, Jong-un ressurgiu sorridente e apoiado sobre uma bengala. A reaparição do "líder supremo" encerrou boatos, mas confirmou que ele dofre de algum problema de saúde, que poderia ser um cisto no tornozelo.

4 - O amigo das crianças

Ninguém imagina Kim Jong-un cercado por crianças e brincando com elas, mas foi exatamente isso que ele fez. Um prédio havia acabado de desabar no país e pouco tempo antes seu tio havia sido executado por ordens suas, mas é sempre tempo de visitar as crianças, o futuro da nação. Comovente...

3 - Obcecado por Michael Jordan

O líder supremo da Coreia do Norte é fã de basquete e tem uma obsessão por Michael Jordan. Ele já contou que passou a adolescência fazendo desenhos do ex-jogador da NBA.

Kim Jong- Un divulgou fotos com crianças em hospital na Coreia do Norte Reuters

2 - Tem uma girl band

Sim, você leu certo. Kim Jong-un criou um grupo de garotas. A Moranbong Band se apresentou no país, mas o presidente infelizmente não pôde comparecer pois estava ocupado protegendo seu povo do "imperialismo irresponsável e hostil dos Estados Unidos". As cantoras usam roupas inspiradas em trajes militares, mas não seriam um pouco curtas para os padrões de Jong-un? (risos)

1 - Execuções 'especiais', inclusive de parentes

Para fazer de seu país um lugar melhor para se viver, Jong-un promove sempre execuções que garantem a segurança das ruas. Nem mesmo seus parentes ficam de fora: Em 2013, ele mandou executar o tio por suspeita de traição. Alguns são executados com métodos especiais, como o Ministro da Defesa Hyon Yong Chol, nesta quarta-feira, morto com uma arma antiaérea em um campo de tiro. Ele foi executado por desobedecer e dormir em um evento no qual o ditador estava presente.

Hyon Yong-chol Ministro da Defesa (à esquerda) em sua última aparição Reuters


Últimas de _legado_Mundo e Ciência