Reprovação não é motivo para desistir

Candidatos devem perseverar para passar nas provas. Veja as dicas

Por O Dia

Rio - É comum não ser aprovado nos concursos públicos na primeira tentativa. Ainda assim, a frustração e o desânimo dos candidatos são inevitáveis. Eles dedicam muito tempo aos estudos, além de, em alguns casos, até abrirem mão do emprego para investir na preparação.

Tatiana foi aprovada%2C mas não classificada%2C no Tribunal de Justiça do Rio. Ainda assim%2C continua a preparaçãoDivulgação

Especialistas orientam, no entanto, que, para manter a motivação e continuar estudando, é preciso ter consciência de que a carreira pública é um objetivo de longo prazo. Segundo Sérgio Camargo, advogado especialista em concursos, ser aprovado na primeira tentativa pode acontecer, mas não é uma regra.

Ele lembra que num país com poucas boas oportunidades no setor privado, as carreiras públicas tornaram-se a principal saída para muita gente, o que aumenta a concorrência. “Por causa disso, os exames tornaram-se cada vez mais difíceis”, explica.

A expectativa de conseguir a aprovação o mais rapidamente possível provoca no candidato sentimento de ansiedade que pode atrapalhar os estudos e na hora da prova.

A psicóloga Aline Cataldi, da Central do Concurso, aconselha que, depois de uma reprovação, o candidato deve tentar se distrair, esforçar-se para não desanimar e voltar a estudar para a próxima prova. “O grande vencedor não é o que não perde, mas o que não desiste do alvo”, ensina.

Além disso, para Sérgio Camargo, cada reprovação deve ser encarada como parte da preparação, “sem expectativas de resultado imediato, mas de sedimentação de conhecimento, para que o candidato não seja aprovado em qualquer concurso, mas alcance a carreira que é realmente de seu interesse”.

Em último caso, se o candidato achar que foi injustiçado, pode procurar orientação de um advogado. “Já enfrentamos situação em houve a reprovação do candidato, mas acabou em sua nomeação e posse, após interferência da via judicial”, disse Camargo.

MOTIVAÇÃO

OTIMISMO
Para a psicóloga Aline Cataldi, otimismo é fundamental. “O pensamento positivo desperta sentimentos mais esperançosos e, assim, nosso comportamento será muito mais produtivo, com mais chances de sucesso”, alega.

RESPIRAÇÃO
Exercícios de respiração, aliados ao sono saudável, contribuem para minimizar a ansiedade e otimizar os estudos. “Uma grande aliada no tratamento para a ansiedade é a respiração diafragmática. Prática de exercício físico e boa qualidade e quantidade de sono também ajudam. Uma noite bem dormida é fundamental para que a matéria estudada no dia anterior seja armazenada em nosso cérebro”, diz Aline.

QUESTÃO EMOCIONAL
É comum o candidato estar bem preparado em relação ao conteúdo que será cobrado nas provas, mas sofrer desequilíbrio emocional que atrapalha na hora da avaliação. Para Aline, é importante conciliar estudos com momentos de relaxamento, exercício físico, boa alimentação e distração da mente.

APOIO DA FAMÍLIA
Família e amigos do candidato têm papel fundamental na sua aprovação. Cabe às pessoas próximas do estudante ser compreensivas e ajudar na motivação. Aline Cataldi ressalta que palavras de incentivo e elogios são muito importantes.

Últimas de _legado_Economia