Descubra alguns locais em Icaraí que proporcionam verdadeiras viagens no tempo

Em meio aos prédios do bairro, Empório Mix, o salão Madeleine e as costureiras do Nos Trinks dão o tom retrô

Por O Dia

Niterói - Sentar numa cadeira do século 19 e tomar um café, receber um tratamento de beleza num estabelecimento que remete ao século 18 ou ir à costureira tirar medidas para uma roupa nova. Por entre os altos prédios de Icaraí se escondem lugares que nos permitem viajar no tempo e desligar, ainda que por poucas horas, da correria do dia a dia da pós-modernidade.

Fotógrafo Renato Morett garante que tem mais de 100 mil itens nacionais e importados em seu antiquárioAgência O Dia

É o que acontece com quem vai ao Empório Mix, uma mistura de antiquário e café. Dá para passar horas ali imaginando como foram usadas todas aquelas peças e a quem pertenceram. É uma aula de história. O dono, o fotógrafo Renato Morett, de 56 anos, garante que são mais de 100 mil itens entre louças, móveis e tantos outros objetos de decoração nacionais e importados. “Só não trabalho com roupas. Todo o resto tem aqui”, afirma ele, que há 20 anos trabalha vendendo as antiguidades.

E lá no fundo da loja, num cantinho aconchegante, fica o bistrô. Ali, os clientes tomam café feito no coador de pó — daqueles dos tempos da vovó — e saboreiam deliciosos bolos feitos no próprio local por Dona Maria, sentados em cadeiras e mesas que depois podem ser compradas e levadas para casa. “Aqui, tudo está à venda”, avisa Renato.

No Madeleine Beleza e Café, numa pequena vila na Rua Tavares de Macedo, a bicicleta amarela com cestinhas cheia de flores na entrada do lugar já dá o tom retrô do estabelecimento. A decoração fica completa quando a gente entra e se depara com o papel de parede com flores, as sancas douradas, poltronas e cortinas, tudo típico do século 18. Tudo novo — o salão foi inaugurado em dezembro — só que não!

Leticia Matamoro destaca%3A Nada de salões barulhentos numa rua movimentada. Queria um ambiente tranquiloAgência O Dia

A casa tem 100 anos, assim como o lustre que está na recepção do estabelecimento. Vale a pena olhar para cima ao entrar. Fica a dica! A dona do local, Leticia Matamoros, conta que tentou, ao máximo, não mexer na estrutura do imóvel, que passou por obras.

“Achei essa casa nessa vila e fiquei encantada. Era exatamente o que eu queria: um local mais tranquilo. Nada desses salões modernos e barulhentos, cheios de espelhos enormes numa rua movimentada. Queria um ambiente tranquilo”, comemora ela.

E se a casa foi preservada, o mesmo não aconteceu com a garagem do imóvel. Ela foi totalmente transformada para dar lugar ao bistrô, mas com decoração, claro, retrô.

E nessa volta ao passado, Cheila Alves dos Santos, de 57 anos, voltou. Ela é aquela costureira, como diziam antigamente, de mão cheia, mas que não se encontra mais nos dias de hoje. Não se encontrava! Há um mês ela trabalha na Nos Trinks, em Icaraí, consertando e fazendo roupas como há 30 anos, quando trabalhava em casa.

Cinthia trabalha com vestuário sob medida e diz que a procura cresceu Agência O Dia

“Hoje, geralmente, as costureiras só consertam. Eu não”, garante ela. Cheila foi levada a Icaraí pela filha Cinthia Silva Cecchetti, de 28. “Ela faz até moldes, como nos tempos antigos. A procura tem sido tão grande que, em breve, vamos ter que nos mudar para um lugar maior”, avisa ela.

Cultura vintage está em alta

O clima vintage sempre fez parte da vida da niteroiense Lia Amancio, de 36 anos. Já na infância via filmes de Woody Allen, com trilhas sonoras antigas, influenciada pelo pai, um professor de Cinema da UFF. Na moda, sempre gostou de se vestir no estilo antigo. O marido, Cid, também já se vestia da mesma maneira quando se conheceram. O resultado disso, no futuro, foi a banda Uisqueletos Extravaganza, da qual é vocalista. Cid toca ukulele — cavaquinho havaiano.

O grupo toca música dos anos 20 aos 60 no melhor estilo rock a billy, jazz, música de cabaré com instrumentos acústicos, sem a pegada eletrônica moderninha. A banda foi inspirada nos tradicionais grupos de skiffle e jazz de Nova Orleans e em trios vocais femininos. “Fazemos um som bastante artesanal. Hoje é tudo muito plugado, mixado, rápido, parece que é para soar mais alto. Os niteroienses estão gostando. Os jovens gostam porque não é música de velho. E os velhos gostam porque não é música de jovem”, define a produtora cultural. O figurino da banda completa visual retrô do grupo.

Outra paixão antiga de Lia é o bambolê, o objeto que foi sucesso nas brincadeiras das meninas nos anos 80. “Aprendi a rodar depois dos 30. Tanto que me filiei a um grupo nos Estados Unidos e promovo encontros com mulheres para rodarmos bambolê. Tem feito sucesso”, comemora ela, que passou a confeccionar e vender o brinquedo. Na quarta-feira de cinzas de manhã, Lia e um grupo de amigas vão desfilar, no Rio, no bloco Mulheres Rodadas numa ala só com bambolês.

Show da banda Uisqueletos Extravaganza tem músicas dos anos 20Divulgação

Empório Mix

Antiquário que, além de objetos de decoração retrô e vintage, tem um ambiente aconchegante, com bistrô e clima de casa de amigos. Fecha o café com até 20 pessoas para eventos como exposições, aniversários, chás da tarde e lançamentos de livros. Aceita cartão. Rua Mem de Sá 91, Icaraí. Tel.: 2714-6747.

Madeleine Beleza e Café

Salão de beleza, spa, tratamentos fisioterapêuticos e bistrô. De terça a sábado, das 9h às 20h. Aceita cartão. R. Tavares de Macedo 141, Casa 9. Tel.: 2714-5797.

Nos Trinks

Faz concertos na hora e também confecciona roupas e fantasias. Aberta de segunda à sexta-feira das 9h às19h, e sábado das 9h às 15h. Aceita cartão de débito e dinheiro. Rua Coronel Moreira César 229, 1.516, Shopping Icaraí. Tel.: 3619-0011 ou3619-0012.

Uisqueletos Extravaganza

Formado por Lia Amanci, Cid Mesquita, Tales Pereira, Aluizio Cruz, Mauricio Mattos e Mario Travassos. Costumam tocar nas praças de Niterói e na Praça 15. Informações no www.facebook.com/uisqueletos.

Últimas de _legado_Niterói