Com um show de lutas, NCE 8 consagra Karol Mão de Pedra

Com mais de 14 horas de duração, evento levou ao octógono 105 lutas entre duelos de Submission, Muay Thai e MMA

Por O Dia

Rio - A oitava edição do New Corpore Extreme foi um verdadeiro sucesso. Não só por conta de um público ensurdecedor que lotou o CT New Corpore Fight durante todo o dia, mas também pelo alto nível visto no octógono. Com mais de 14 horas de duração, o NCE 8 levou ao octógono 105 lutas entre duelos de Submission, Muay Thai e MMA.

Os organizadores do NCE utilizaram esta edição para promover a campanha Outubro Rosa, que visa a conscientização sobre o câncer de mama, doença que mais mata mulheres ao redor do mundo. O evento promoveu inúmeras lutas femininas e escalou duas das maiores revelações do MMA feminino para comandar os comentários da sua transmissão, Nayara Hemily e Tathy Bergamashi.

Karol Mão de Pedra não teve dificuldades para vencer NayaraDivulgação

O card profissional começou de uma maneira bem diferente: o atleta Nattan Apocalipse, foi ao octógono cantando sua própria música, um rap sobre a sua história de superação. Nattan foi assaltante e se envolveu com o tráfico, mas a religião e o esporte mudaram sua história e, justamente no NCE 8, eleestreou como um atleta profissional. Sua mão não foi levantada ao fim da luta, mas como cantou em sua música, sua mão já foi erguida na vida.

"O esporte tem esse papel, mudar e integrar. Conhecer a história do Nattan nos motiva a continuar a produzir o NCE. Como venho falado, nosso objetivo é auxiliar na mudança e crescimento de muitos outros Nattans e Mucundas. Enquanto histórias como estas existirem, o NCE continuará acontecendo", declarou o faixa preta, organizador do NCE, Renato Dominguez.

O octógono do NCE reservou muitas emoções para os amantes do MMA. Finalizações relâmpagos, nocautes no primeiro round, mas a emoção da luta de inclusão entre os atletas Lucas Perizinho e Alexandre Mucunda superou todas as expectativas.

Mucunda, que tem síndrome de down, foi mais um vitorioso no NCE 8Divulgação

Mucunda é o primeiro faixa preta de Jiu-jitsu com síndrome de down do Brasil, mas sua fama tem sido ainda maior no MMA. Em sua última luta, Mucunda não perdoou, enfrentou o consagrado atleta Joilton Peregrino e se sagrou vencedor com uma chave de braço.

Nesta edição, Alexandre demonstrou a evolução no seu jogo de trocação com belas combinações e chutes baixos, mas garantiu a sua nova vitória com a especialidade da casa, levando o braço do seu desafiante Lucas Perizinho para casa.

"Fiquei extremamente feliz em ser convidado para fazer esta luta de inclusão, como eu estou com uma luta marcada no Fight2Night, não pude entrar neste card profissionalmente, mas a festa foi a mesma. O Mucunda é um cara excepcional, não existe limites para ele. Mesmo sendo apenas uma luta de exibição, sabia que ele viria com tudo, posso garantir que a mão é pesada de verdade", brincou o atleta Lucas Perizinho.

Para fechar com chave de ouro, o NCE levou ao octógono duas grandes guerreiras que protagonizaram a melhor luta da noite. Logo no primeiro round, Karolline Mão de Pedra explicou seu apelido a Nayara Rodrigues aplicando dois duríssimos Knockdowns, que de maneira impressionante absorveu o impacto e voltou para a luta ainda mais arisca acertando muitas combinações além de duríssimos chutes altos.

Os dois rounds seguintes as atletas mantiveram o nível elevado deixando a difícil tarefa de definir a vencedora para os árbitros. E por decisão unânime, a atleta Karoline Martins foi consagrada vencedora.

Confira os resultados oficiais: 

Até 66 kg - Eucir Vieira (Caçadores) venceu Nattan “Apocalipse”  (Astra Fight Team) por finalização (chave de tornozelo) aos 2:23 do 1º round.

Até 66 kg – Italo Gomes (Malafaia Team/Team Striker) venceu Ricardo Bombinha  (Art Combat) por finalização (chave de braço) aos 4:45 do 1º round

 Até 61 kg - Fabrício Mello (MG Team/ Bocao MMA Team) venceu Jadson Baiano (Demolish Fight Team) por nocaute técnico aos 4:43 1º round

Até 66 kg – Fellipe Praguinha (Guerreiro do Futuro) venceu Peterson Barbosa (Demolish Fight Team) por finalização (mata leão) aos 0:36 do 1º round

 Até 66 kg - Renan Leal (Art Combat) venceu Reinaldo mudo (RTM Team) Por finalização aos 2:43 do 2º round

Até 61 kg - Wallace Nogueira (Team Dourado) venceu João Francês (Art Combat) por decisão dividida

Até 77kg - Edimilson ¨Cai Cai¨ (Peso Pesado Gold Team) venceu Abias Silva (Equipe Pitbull) por nocaute técnico aos 4:54 do 1º round

Até 57 kg - Wesley Targino (Team New Corpore) venceu Luan de Souza (Astra Fight Team) por nocaute aos 2:48 do 2º round 

Até 66kg - Nelson Cowboy (Guilhotina Fight) venceu Igor Queixada (Team Nogueira) por decisão unânime.  

Até 70 kg – Maycon Mendonça (Art Combat) venceu Nivanilson Chapolin (Peso Pesado Gold Team) por nocaute aos 0:26 do 3º round 

Até 84 kg – Alberto Maia (Team New Corpore) venceu Gabriel Carvalho (Champion Team) por finalização aos 0:42 do 1º round

 

 

Até 58 kg - Karoline “Mão de Pedra” (Team New Corpore) venceu Nayara rodrigues (Equipe Rogério Siqueira) por decisão unânime

Últimas de _legado_MMA