A nova bandeira de Romário: conseguir tornar o futevôlei um esporte olímpico

Senador do Rio visita gabinete do ministro do Esporte para conseguir apoio antes de reunião com membros do COI

Por O Dia

Rio - O ex-craque Romário anda com a língua afiada. À frente da CPI do futebol, o senador carioca tem atacado diariamente a cúpula do futebol brasileiro e também vibrado com os avanços das investigações da Justiça norte-americana e da suíça sobre a Fifa. 

Nesta quarta-feira, em visita ao gabinete do ministro dos ESportes, George Hilton, porém, o "Baixinho" mudou a pauta, expondo uma de suas outras bandeiras esportivas: fazer do futevôlei um um esporte olímpico. "Um dia espero ver", diz. 

Romário é adepto e praticante do futevôlei há anosDilson Silva / Ag.News

“A gente mostrou para ele a importância do futevôlei hoje no Brasil, e o ministro prontamente se colocou a disposição de ajudar. Assim que marcarmos uma reunião com os membros do COI (Comitê Olímpico Internacional), ele estará presente também”, afirmou o senador.

Mesmo nos tempos de jogador profissional, campeão do mundo em 1994 e artilheiro de diversas competições, Romário nunca escondeu a paixão por essa modalidade paralela, sendo constantemente fotografado nas praias do Rio bateundo uma bolinha de um jeito diferente. 

O calendário dos Jogos Olímpicos de 2016, em sua cidade, já estão fechados. O comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio 2020 escolheu nesta segunda-feira cinco modalidades que gostaria ter em seu menu: beisebol/softbol (candidatura conjunta), caratê, escalada, skateboard e surfe. O COI tomará uma decisão sobre elas em agosto de 2016. 

Últimas de Esporte