Dira Paes se destaca no primeiro capítulo de ‘Amores Roubados’

Com nudez e sexo, nova minissérie garante bom ibope de 31 pontos para a Globo

Por O Dia

Rio - Toda a polêmica de namoro envolvendo os protagonistas Cauã Reymond e Isis Valverde fez com que a minissérie ‘Amores roubados’ começasse muito antes de sua estreia, na noite da última segunda-feira. Porém, no primeiro capítulo, foi Dira Paes quem roubou a cena com a sua Celeste, personagem que tem um caso como o dom-juan Leandro (Cauã Reymond). 

A cena de sexo entre Dira Paes e Cauã Reymond foi o destaque do primeiro capítulo da série ‘Amores Roubados’, que teve 31 pontos no IbopeReprodução


Logo em sua primeira aparição, Dira surgiu na tela completamente nua, exibindo um corpão de dar inveja, e engatou uma sequência de cenas bem quentes com o galã, que fizeram a audiência atingir a marca de 31 pontos. Para a atriz, sua personagem tem muito em comum com Leandro.

“Celeste tem um espírito dom-juan de saias”, diz ela, que dispensa moralismos para falar da traição de sua Celeste. “Ela é uma explosão de desejo com o Leandro, mas isso não interfere na relação e nos sentimentos dela com o marido (Osmar Prado). Até que ela se pega apaixonada pelo Leandro. Ela vive esse conflito, como diversas mulheres, independentemente da idade, que são felizes no casamento, mas buscam o prazer em outros lugares”, defende a intérprete.

Para José Villamarim, diretor da produção, o resultado da estreia foi o melhor possível. Ele admitiu um cuidado maior com as cenas mais picantes e gostou do que viu na primeira noite. “As cenas de sexo são necessárias para a história, afinal, Leandro é um dom-juan. Tinha um cuidado na direção para diferenciar os momentos sexuais. Com a Antônia (Isis Valverde) é amor, com a Isabel (Patricia Pillar) é uma paixão, já com a Celeste (Dira Paes) é mais tesão, uma coisa mais carnal mesmo”, disse ele, acrescentando que cuidou para as cenas não pesarem demais — e se diz satisfeito. “Acertamos. Ficou de bom gosto”, comemorou Villamarim.

O diretor não foi o único a achar isso. Nas redes sociais, a produção agradou. No Twitter e no Facebook, a série foi bastante elogiada por seu preciosismo técnico, trilha sonora e boas atuações. Dira, novamente, foi o assunto que mais rendeu, com sua boa forma. E tudo sem dublê. “Eu mesma gravei as cenas, inclusive algumas de perseguição de carro, que irão ao ar nos próximos capítulos”, garante.

A escolha do elenco é um dos maiores orgulhos do diretor, que declarou ter passado muito tempo selecionando os atores para a minissérie. “Escolhi atores que se arriscam, o elenco é excelente, a equipe é maravilhosa e o resultado não poderia ter sido melhor. Impossível”, elogia.

Últimas de Televisão