Homem oferece curso online para 'cura gay' e entra na mira do MPF

Usuários do Facebook criticaram postagem, que tem 'chancela' do órgão federal

Por O Dia

Brasília - Uma propaganda de um curso online tem chocado os internautas nos últimos dias. Com o intensivo denominado de "Homossexualismo (sic): Prevenção, Tratamento e Cura", Claudemiro Soares promete ensinar aos alunos a "cura gay". Na imagem, ele destaca que o conteúdo das aulas é chancelado pelo Ministério Público Federal, mas o órgão negou essa informação e ressaltou ainda, nesta quinta-feira, que o caso está sendo investigado pelo Grupo de Combate a Crimes Cibernéticos do MPF. A entidade destacou que já foram registradas oito denúncias sobre o caso.

Homem oferece curso online contra homossexuaisReprodução Facebook

Publicado na última terça-feira, o anúncio tem provocado grande discussão na Internet. Indignados, vários usuários debocharam da postagem com memes que fazem alusão à comunidade LGBT e com brincadeiras, como a frase "Por gentileza, não exista". Além disso, muitas pessoas enviaram de fotos de beijos entre homens e mulheres. "A cura gay é você tomar vergonha na sua cara", ironizou um internauta. "Aceite os gays", pediu outro. Até as 19h a publicação tinha quatro mil curtidas, 800 compartilhamentos e quase 20 mil comentários.

Na imagem, Claudemiro afirma que as aulas "terão orientações para famílias e educadores à luz da Ciência e da Bíblia". Para dar mais credibilidade ao curso, ele enumera também suas possíveis formações acadêmicas: mestre em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e especialista em Políticas Públicas pela Universidade Federal de Goiás (UFG).

A assessoria de imprensa da Fiocruz confirmou que ele é formado no mestrado da instituição, mas a dissertação apresentada era sobre gestão pública, sem nenhuma relação aos homossexuais. Já a assessoria da UFG afirmou que Claudemiro começou o curso na faculdade em 2002, mas abandonou a disciplina sem justificativa. 

Procurado pela reportagem, o responsável pelo curso se recusou a comentar sobre o assunto.

Últimas de Brasil