Presidente peruano concede indulto humanitário a Alberto Fujimori

Ex-presidente, de 79 anos, tem problemas de saúde incuráveis e degenerativos e cumpria pena por abuso de direitos humanos, corrupção e anuência a esquadrões de morte

Por O Dia

Lima - O presidente do Peru, Pablo Kuczynski, anunciou, no domingo à noite, indulto humanitário ao ex-presidente Alberto Fujimori, que cumpria pena de prisão de 25 anos por abusos de direitos humanos, corrupção e anuência a esquadrões da morte.

Ex-presidente do Peru, Alberto Fujimori teve indulto humanitário concedido por conta do estado de saúdeEfe

Em comunicado divulgado na véspera de Natal, Kuczynski explicou que decidiu libertar Fujimori por "questões humanitárias", uma vez que médicos concluíram que o ex-líder peruano sofre de problemas de saúde incuráveis e degenerativos.

Fujimori, de 79 anos, governou o Peru entre 1990 e 2000 e é um figura controversa no país. Alguns o elogiam por ter derrotado o movimento guerrilheiro de inspiração maoísta Sendero Luminoso, enquanto outros o desprezam por ter violado direitos humanos durante sua administração. Alguns grupos de direitos humanos criticaram o gesto de Kuczynski.

Keiko Fujimori, filha do ex-presidente, foi derrotada por Kuczynski por estreita margem na última eleição presidencial. Seu partido, que domina o congresso, recentemente tentou derrubar Kuczynski por suas ligações com a Odebrecht, construtora brasileira que está no centro de um grande escândalo de corrupção em boa parte da América Latina. Na quinta-feira, no entanto, Kuczynski sobreviveu a um pedido de impeachment.

Críticos de Fujimori acusam Kuczynski de ter concedido o perdão ao ex-líder como retribuição por alguns parlamentares de oposição não terem apoiado seu impeachment.

Fujimori entrou com pedido para a concessão de indulto humanitário há mais de um ano, com a alegação de piora em sua saúde. Se tivesse de cumprir sua pena integral, o ex-presidente ficaria preso até os 93 anos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência