Eurico acusa Brant de 'fake news' e ataca denúncia: 'Quem fez tem que ser preso'

Presidente disparou contra as denúncias da candidatura de oposição

Por O Dia

Eurico chamou a imprensa e esculachou o rival
Eurico chamou a imprensa e esculachou o rival - Paulo Fernandes/Vasco.com.br/Divulgação

Rio - O presidente do Vasco, Eurico Miranda, concedeu nesta sexta-feira um entrevista coletiva para abordar a denúncia feita pelo candidato à presidência do clube, Julio Brant, de que teria facilitado a saída de alguns jogadores do elenco vascaíno. Houve ainda uma queixa-crime feita pela oposição para apurar um suposto "feirão" no almoxarifado em que funcionários teriam ganho shorts, camisas e meiões, com uma uma venda informal para pessoas de fora.

"Vocês agora vão falar com o presidente do Vasco. Antes, falaram com um irresponsável. Tem que separar as coisas. Não gostaria de estar aqui, mas esse irresponsável, leviano... e mais outras coisas. Se pensa que me atingiu... não. Está denegrindo o Vasco. Lamento. Esse tipo de "fake news" não cabe.", afirmou.

O presidente afirmou que o material que deixou São Januário foi para auxiliar a preparação do clube para a pré-temporada.

"O material do Caprres foi levado para o CT para que pudesse ser utilizado na preparação do time. Os jogadores não voltam para cá. Estamos fazendo a queixa-crime. Tem que prender quem faz isso indevidamente (acusações). O material está todo lá", explicou.

Sobre a saída de jogadores importantes como Anderson Martins, para o São Paulo, Madson, para o Grêmio, e Mateus Vital, para o Corinthians, Eurico tentou explicar: "Esses jogadores estão sendo negociados porque preciso de verba para honrar os compromissos. Futebol é assim. Tivemos problemas financeiros no segundo semestre do último ano e precisamos fazer isso".

Nos últimos dias, ainda foi especulada a saída do jovem atacante Paulinho, de apenas 17 anos, uma das principais apostas da base cruzmaltina nos últimos tempos. E Eurico admitiu a possibilidade de negociá-lo. "Ninguém é prioridade, mas se alguém tiver uma proposta por ele, me traga. Se for vantajoso, vou negociar e pronto. A multa dele é um caminhão de dinheiro, para cima dos 50 milhões de euros", explicou.

Por fim, Eurico voltou a chamar os seus oponentes de irresponsáveis e cobrou uma punição jurídica por conta das acusações recebidas pela sua gestão.

"Quem fez essa queixa-crime é um irresponsável. Tem que prender quem fez isso. Algo que atinge o clube, prejudica a imagem do Vasco", disse.

 

Comentários