Servidor: Estado começa a pagar 13º semana que vem

Planejamento é quitar, neste prazo, gratificação natalina de 2017 de quem ganha menos

Por PALOMA SAVEDRA

Queda de juros ajuda a estimular a economia, mas desfavorece o controle da inflação
Queda de juros ajuda a estimular a economia, mas desfavorece o controle da inflação - FreeImages.com

Rio - O governo estadual trabalha com a possibilidade de começar a pagar o 13º salário de 2017 do funcionalismo já na próxima semana ou, no mais tardar, até o fim deste mês. Segundo fontes da Coluna, a gratificação natalina deverá ser quitada até o dia 20 (que cairá em um sábado) para servidores ativos, aposentados e pensionistas que ganham menos. A meta é alcançar o grupo que recebe até R$ 4 mil. De acordo com as informações, o estado conta com a arrecadação do IPVA para concretizar essa ideia.

O 13º é o próximo passo para o governo enfim zerar as dívidas com o funcionalismo, já que, na próxima segunda-feira, os vencimentos de dezembro serão pagos a todos os 460 mil ativos, aposentados e pensionistas.

Desta vez, o depósito do salário será feito em dia, ou seja, no prazo previsto no calendário estadual, que é o 10º dia útil. E depois que acertar o abono de Natal, vão restar horas extras e gratificações da Segurança Pública a serem quitadas.

Em relação ao salário de dezembro, o governo anunciou ontem que, ao todo, será depositado o valor de R$ 1,6 bilhão na segunda. Informou ainda que o pagamento integral de todos os vínculos foi viabilizado por recursos da arrecadação e também pela entrada dos R$ 900 milhões no caixa do Rio antes do previsto no contrato com o BNP Paribas. As verbas são parte do empréstimo de R$ 2,9 bilhões assinado com o banco francês.

O prazo para os R$ 900 milhões chegarem era 14 de fevereiro, mas o governador Luiz Fernando Pezão e sua equipe vinham negociando com a instituição para o dinheiro entrar na conta do estado antes.

Prioridade no pagamento

Em nota divulgada ontem, Pezão afirmou que a regularização dos salários é um dos efeitos da adesão do estado ao Regime de Recuperação Fiscal. Ele prometeu ainda a prioridade no pagamento dos servidores.

"Estamos conseguindo regularizar os pagamentos após grande esforço para adesão ao regime, que vai garantir o reequilíbrio das finanças do estado. Mais uma vez peço desculpas aos servidores por transtornos provocados pela crise que atingiu não só o Rio, mas o país. Iniciamos a retomada do crescimento e nossa prioridade continua sendo o pagamento do funcionalismo", declarou.

BNDES pode assinar contrato com consórcio este mês

O BNDES pode assinar, entres 22 e 26 de janeiro, o contrato com o consórcio responsável por apresentar a modelagem de venda da Cedae. Como se sabe, o empréstimo de R$ 2,9 bilhões contratado com o BNP Paribas tem o aval da União e as ações da companhia de águas e esgotos em contragarantia.

Após a assinatura, o consórcio (formado pelo Banco Fator S/A, Concremat Engenharia e Tecnologia S/A e Vernalha Guimarães e Pereira Advogados Associados) tem até sete meses para terminar os estudos. O grupo fará o diagnóstico, análise e avaliação da Cedae para desenvolver uma proposta de modelagem de venda da estatal.

De acordo com o banco de investimentos, o trabalho será levado ao estado, para aprovação. Caso seja aprovado, se inicia a preparação para o leilão, que costuma durar em média seis meses. Porém, o BNDES ressaltou que há uma série de fatores que podem afetar o tempo até o leilão.

A licitação para escolha do consórcio ocorreu em agosto. E em dezembro o estado assinou o contrato com o BNDES para a realização do estudo.

BNDES pode assinar contrato com consórcio este mês

O BNDES pode assinar, entres 22 e 26 de janeiro, o contrato com o consórcio responsável por apresentar a modelagem de venda da Cedae. Como se sabe, o empréstimo de R$ 2,9 bilhões contratado com o BNP Paribas tem o aval da União e as ações da companhia de águas e esgotos em contragarantia.

Após a assinatura, o consórcio (formado pelo Banco Fator S/A, Concremat Engenharia e Tecnologia S/A e Vernalha Guimarães e Pereira Advogados Associados) tem até sete meses para terminar os estudos. O grupo fará o diagnóstico, análise e avaliação da Cedae para desenvolver uma proposta de modelagem de venda da estatal.

De acordo com o banco de investimentos, o trabalho será levado ao estado, para aprovação. Caso seja aprovado, se inicia a preparação para o leilão, que costuma durar em média seis meses. Porém, o BNDES ressaltou que há uma série de fatores que podem afetar o tempo até o leilão.

A licitação para escolha do consórcio ocorreu em agosto. E em dezembro o estado assinou o contrato com o BNDES para a realização do estudo.

FAMILIARES

de funcionários dos Correios temem ficar sem plano de saúde a partir de fevereiro. O TST pode julgar no próximo mês ação para retirada de pais, filhos e cônjuges do convênio. A ECT quer bancar o benefício só para os ativos e aposentados.

Plano tem 1.099 adesões

A Prefeitura do Rio iniciou na última segunda-feira o prazo de inscrição no plano de saúde da Assim, que vai até o dia 19. Desde então, o Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro (Previ-Rio) registrou 1.099 novas adesões. De acordo com a autarquia municipal, até o momento, foram mantidos 12.152 titulares e 7.891 dependentes.

As adesões devem ser feitas pelo site https://www.rio.rj.gov.br/web/previrio. Aqueles já conveniados da Assim serão automaticamente mantidos e migrados para plano equivalente do contrato novo. E quem pretende alterar o convênio, deverá acessar a página.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (21) 3723-9333; no Clube do Servidor, na Cidade Nova; em Madureira (R. Andrade Figueira 167); Região Administrativa de Campo Grande; e Parque Palace (Avenida das Américas 5777).

Comentários