A MÚSICA E O TAXISTA

Por O Dia

Que música você ouve? Que música você faz? O que a música faz conosco? Música é um conjunto de sons; sons são vibrações; vibrações emitem determinadas energias; energias nos afetam, de um jeito ou de outro. Pensamentos são energia; sentimentos são energia. Nosso corpo é suscetível a todo tipo de vibração. Assim como uma emissora de rádio que opera numa frequência as condições de nosso corpo também dependem das frequências nas quais estamos sintonizados. Música, emoções e pensamento são alimentos para a alma, assim como os alimentos físicos o são para o corpo. Num vídeo no YouTube, a terapeuta holística Fernanda Ghanem pergunta: Com que tipo de alimento você acostumou sua mente? Ela sugere observarmos o teor de nossas conversas e daquilo que lemos. De nossas escolhas dependerá nossa saúde física, emocional e mental. Voltando à música, conta-se que na China antiga, quando o imperador queria saber as condições do reino, a primeira providência que tomava não era conversar com os economistas e sim com os maestros. Ele enviava emissários para ouvirem as orquestras de cada região. Pela qualidade mais ou menos harmônica dos sons emitidos, podiam detectar a condição de cada província. No micro, como no macro. Com relação ao taxista do título, outro dia peguei um táxi; semanas depois, coincidentemente, peguei o mesmo táxi. Comentei a coincidência. Ele pensou por alguns segundos e me respondeu: Eh! Esse mundo é uma bolinha. Por isso, é melhor ser honesto! Este é um pequeno grande exemplo da dinâmica da vida: um eterno ir e vir, num constante ajustamento de nossas ações, com a retribuição. Vamos!

Comentários